giovedì 11 giugno 2009

Like tears in the rain...

Em conclusão é isto, depois destas eleições europeias e administrativas, vi coisas que não são dignas dos humanos. Fartei-me de ser escrava, morri para a política. A rainha morreu, viva a rainha e a partir de hoje vai ser só folclore e alheiras, de onde quer que elas venham... A vida é breve!

2 commenti:

Luis Filipe Gomes e Silvia Cunha Pedro ha detto...

Folclore é bom quando só é música da gente. É mau quando os outros chamam "folclore" à música que a gente toca sem saber que também a eles pertence.
Alheira sim é bom, é uma posição política determinada e fortíssima na sua concepção. (Encerra também um conhecimento oriental que explica que a erva se dobra ao vento mais forte mas logo se ergue; contráriamente a árvore gigante parecendo robusta é quebrada fácilmente pelo vento forte.) A Alheira é um dos enchidos atribuídos ao cripto-judaísmo. Os judeus e os cristãos novos, para escaparem à fácil identificação por alguém que em casa deles entrásse e não vendo enchidos no fumeiro os denunciásse, inventaram esses enchidos que não levando carne de porco pareciam iguais aos que a continham. Por isso a Alheira pode ser uma forma simbólica de resistência clandestina e corajosa de convívio com o adversário.
Resistência e inteligência é o que eu estou acostumado de ti.
Luís

Scarlata ha detto...

Resistência atravez da alheira parece-e bem... falta-me o fogareiro! ;D