venerdì 10 ottobre 2008

Nowhere in Africa




"Os alemães hoje sabem como os judeus foram para a Inglaterra ou para os Estados Unidos, mas eles não sabem realmente que eles também viajaram para lugares tão distantes como África, Shanghai ou Peru. E eram pessoas comuns, não eram aventureiros. Poderia identificar-me com uma mulher que não se sentisse confortável lá, que não quisesse estar ali. Queria encontrar um aspecto particular que eu poderia investigar, e decidi concentrar no casamento, e nos problemas que duas pessoas têm uma vez que chegam a África. O mundo deles desaba depois que a vida convencional deles – que funcionava tão bem – pára de existir. Eles têm que encontrar alguma coisa nova em cada um, porque as coisas antigas que faziam parte da vida deles já não estão ali. Queria ver como eles ainda se poderiam amar um ao outro quando as coisas ficassem muito difíceis, quando as circunstâncias mudam. Este aspecto pessoal é o que mais me interessa. Sou fascinada com a descoberta de um novo mundo, mas o que faz mesmo as pessoas se identificarem com a história é o conflito interior". Caroline Link. Vencedor do Oscar para o melhor filme estrangeiro 2001.

Nessun commento: