lunedì 13 ottobre 2008

In The Mood For Love



As palavras, os gestos, os olhares dos protagonistas encontram-sesempre na esfera "não dita" e sobretudo "não consumada". O verdadeiro encanto do filme está no cuidado extremo dos costumes, da cenografia, na utilização de ralentis, de primeiros planos e na escolha de uma coluna sonora perfeita para o filme. A música e as imagens obsessivamente propostas nunca incomodam o espectador, criam parte da sensação de inevitabilidade e de predestinação que fazem de fundo à história; o vestuário sensualíssimo da protagonista, os cortinados vermelhos que oscilam ociosamente nos corredores do hotel, o papel de parede, os meios saturados de vapor e barulho, tudo contribui para criar uma sensação comovente de nostalgia, o lamento do que podia ter acontecido mas que nunca teve possibilidade de realizar-se, de poesia, que rende participante o espectador, e deixa-o comovido e entristecido.

8 commenti:

menina alice ha detto...

Adoro isso. Muito.

Scarlata ha detto...

Viste?

menina alice ha detto...

Sim, há muito tempo. Amei.

Scarlata ha detto...

No outro dia vi my blueberry nights sempre dele, gostei muito, embora seja completamente noutra onda, e agora tenho ali fallen angels, viste? é bom?

menina alice ha detto...

Nenhum dos dois, mas tenho uma amiga que o adora e n gostou nada do my blueberry nights.

Scarlata ha detto...

Pois, é outra coisa completamente, é preciso estranhar-se completamente daquilo a que se é habituado para poder gostar, ainda assim, se estivermos com atenção consegue-se ver a poesia, de uma forma diferente porque o filme é completamente ambientado na América e não na china, mas a magia dos ambientes, dos pequenos pormenores, esta toda lá, e depois confesso o meu fraquinho pelo Jude Law e a Natalie Portman. Enfim só vendo.

menina alice ha detto...

Eu quero muito ver. Quanto mais não seja porque partilho desse teu fraquinho. :) Não tenho é tido disponibilidade mental e de tempo para o cinema.

Scarlata ha detto...

bem eu ando assim mas é para ler, tenho o bloco do leitor... e sofro muito com isto...