mercoledì 15 ottobre 2008

Brick



“Brick” começa no meio da acção, volta atrás, regressa à cena inicial e continua a partir daí. Neste policial de traição e assassínio, ninguém é isento e cada um esconde diferentes motivações, que se vão revelando de uma forma consistente. O regista cria uma ligação entre todos os jovens protagonistas, fazendo uso de um calão que faz lembrar a linguagem ‘nadsat’ utilizada no Laranja Mecânica. Usado de forma completamente natural e convincente, somos levados para o universo geracional, onde o elenco de jovens actores executa perfeitamente a complexidade que as personagens exigem. O filme venceu, ao lado do bellissimo “Me And You And Everyone We Know”, o prémio especial do júri na edição de 2005 do Festival de Sundance pela originalidade da sua visão. Estou curiosa de ver a evolução do Rian Johnson, as bases são promitentes.

Nessun commento: